Condições Clínicas

Principais tratamentos:

A agamaglobulinemia é uma doença genética ligada ao cromossomo X, que causa enfraquecimento do sistema imunológico do paciente. Por ser ligada a esse cromossomo, a agamaglobulinemia afeta mais frequentemente o sexo masculino e suas manifestações aparecem já nos primeiros meses de vida, com infecções de repetição. O diagnóstico e tratamento precoces melhoram a qualidade de vida da criança com a doença. Alguns dos sintomas mais comuns são infecções das vias aéreas, pele e sistema gastrointestinal.

A anemia ferropriva é a mais comum das anemias e se deve à deficiência de ferro no nosso corpo. Mulheres e crianças são os mais acometidos pela anemia por deficiência de ferro. Suas principais causas são carência nutricional, parasitas no intestino ou durante o período fértil, gravidez e amamentação. Alguns dos sintomas mais comuns são a palidez, cansaço, falta de apetite, apatia, taquicardias e palpitações.

A artrite psoriásica é uma doença imunológica que provoca dor e inflamação nas articulações, ela se associa a doença conhecida como psoríase que leva a lesões avermelhadas em placas branco-escamosas. O seu diagnóstico precoce é fundamental para um tratamento adequado, já que a doença se agrava com o passar do tempo. Alguns dos sintomas mais visíveis são o inchaço e dor nas juntas, dor nas costas, dificuldades para movimentar as articulações pela manhã e cansaço, além de deformidades nas juntas.

A artrite reumatoide é uma doença autoimune que leva à inflamação de múltiplas articulações de nosso corpo, principalmente em mãos, punhos, pés, cotovelos, joelhos e tornozelos, e também pode afetar pulmões e até vasos sanguíneos. As mulheres entre 50 e 70 anos são mais atingidas pela artrite reumatoide, mas a manifestação da doença pode ocorrer em ambos os sexos e em qualquer idade. Fique atento aos sintomas como: dor e inchaço em muitas articulações, além de rigidez matinal.

A asma alérgica grave é uma forma agressiva da doença e ocorre devido à inflamação dos brônquios. A asma alérgica pode levar à crises de broncoespasmo (crise de asma) desencadeada por poeiras ou até mesmo por um resfriado. Os principais sintomas de quem sofre essa doença são: falta de ar, chiado no peito, tosse com produção de muco, respiração ofegante e padrão anormal de respiração.

A doença de Crohn é uma doença que causa inflamação crônica em qualquer porção do sistema digestivo, desde a boca ao ânus, mas na maioria das vezes afeta os intestinos. A doença de Crohn acomete indivíduos de ambos os sexos, principalmente entre 20 e 40 anos de idade. Alguns dos sintomas apresentados são: dor abdominal associada a diarreia, febre, perda de peso e desnutrição pela má absorção de nutrientes.

A esclerose múltipla é uma doença inflamatória que leva a danos na bainha de mielina, recobrindo os neurônios e comprometendo as funções do sistema nervoso central, como a sensitiva e motora. Essa doença evolui em surtos recorrentes e geralmente acomete pessoas com idade entre 20 e 30 anos, de ambos os sexos. Os sintomas mais comuns são: visão turva ou dupla, fraqueza muscular, formigamento na perna ou apenas de um lado do corpo, perda do equilíbrio e da visão.

A espondilite anquilosante é uma doença inflamatória crônica que afeta a coluna vertebral, pontos de inserção de ligamentos e de tendões nos ossos e juntas. A espondilite anquilosante pode causar limitações e incapacidade física se não tratada. Homens entre 16 e 40 anos são as pessoas que mais sofrem com a doença e apresentam sintomas como: dor persistente na região lombar e rigidez mais acentuada no começo do dia, dor e inchaço em articulações dos membros inferiores, além de inflamação ocular.

A imunodeficiência comum variável é uma síndrome caracterizada pela deficiência da produção de anticorpos no organismo e, geralmente, costuma afetar jovens adultos com idade entre 20 e 40 anos. Os sintomas que devem ser observados são o surgimento de doenças autoimunes, gastrointestinais e infecções respiratórias de repetição como sinusite, otite, pneumonia e bronquite.

O vírus sincicial respiratório (VCR) causa uma infecção aguda nas vias respiratórias, afetando os brônquios e pulmões. Geralmente acomete frequentemente indivíduos nos extremos da vida, como bebês e idosos, mas essa infecção também pode ser assintomática. As formas graves da infecção pelo VCR são observadas em bebês prematuros, em crianças com doenças do coração, do pulmão ou que têm deficiência do sistema imune. É preciso ficar atento aos seguintes sinais clínicos: febre alta, tosse, chiado no peito, dificuldade para respirar, falta de apetite e letargia

O lúpus eritematoso sistêmico é uma doença inflamatória autoimune que provoca o desequilíbrio no sistema imunológico e pode atingir diferentes órgãos do corpo. Os sintomas mais frequentes são manchas na pele, vermelhidão no nariz e face, sensibilidade ao sol, dores nas articulações, inchaço pelo corpo e fadiga.

A neuromielite óptica é uma doença inflamatória que afeta o sistema nervoso central, principalmente a medula espinhal, e os nervos ópticos, provocando diminuição da visão, dificuldade de locomoção, dormência nos braços e pernas, além de incontinência fecal e urinária. Deve-se ficar atento aos sintomas: diminuição da visão e fraqueza e perda de sensibilidade em membros.

A osteoporose é uma condição metabólica que se define pela diminuição progressiva da densidade óssea e aumento do risco de fraturas, podendo afetar ambos os sexos, porém sendo mais comum em mulheres no período pós menopausa, devido a perda da produção do hormônio estrógeno. A osteoporose não dá sintomas, mas pode manifestar-se por fratura de vértebras na coluna lombar e torácica ou por fratura de fêmur ou punho a pequenos traumas.

A polimiosite e a dermatomiosite fazem parte das miopatias inflamatórias, doenças de origem autoimune que causam inflamação nos músculos proximais aos membros, por exemplo, ao redor dos ombros e quadris. Pacientes acometidos pela doença podem apresentar fraqueza muscular progressiva, dificuldade para andar e, no caso da dermatomiosite, podem-se ter manchas avermelhadas na pele. Pacientes com polimiosite podem ter falta de ar e tosse seca devido à fibrose no pulmão.

A psoríase é uma doença crônica, não contagiosa, que afeta a pele e causa lesões avermelhadas e descamativas, geralmente no couro cabeludo, cotovelos e joelhos. O surgimento se dá por fatores genéticos e ambientais, como estresse, exposição ao frio e ingestão de alguns medicamentos. Normalmente pessoas antes dos 30 anos ou depois dos 50 anos são as que mais sofrem com a doença. A psoríase tem grande impacto na autoestima e na qualidade de vida do paciente.

A púrpura trombocitopênica idiopática é uma doença autoimune que causa queda no número de plaquetas no sangue. Essa queda de plaquetas leva à dificuldade de coagulação do sangue e, consequentemente, à formação de manchas roxas e até hematomas na pele do paciente, além de sangramentos nas gengivas, na mucosa do nariz e aumento do sangramento da menstruação. Geralmente atinge crianças e mulheres em idade fértil.

A retocolite ulcerativa é uma doença inflamatória intestinal que afeta, predominantemente, o intestino grosso e o reto. Geralmente acomete pessoas entre 30 e 40 anos e apresenta sintomas como diarreia, sangramento nas fezes, dor abdominal, anemia, fraqueza e emagrecimento.

A Síndrome de Guillain-Barré é uma doença autoimune que é marcada por inflamação aguda e perda da bainha de mielina dos nervos. Essa síndrome pode aparecer após quadros infecciosos, principalmente intestinais. Os principais sintomas são a fraqueza muscular ascendente, podendo ser acompanhada de queimação e dormência nas pernas, até a paralisia respiratória.

A urticária crônica espontânea (UCE) é uma doença autoimune que se assemelha a uma alergia e se manifesta em qualquer idade, sendo mais comum entre os 20 e 40 anos. Não há uma causa específica para seu surgimento e pode afetar qualquer parte do corpo com o aparecimento de manchas avermelhadas, coceira intensa e até inchaço na pele. Em casos graves, a UCE pode levar até ao edema de glote.

A uveíte é uma doença inflamatória que atinge a região da úvea (íris, membrana coróide e até retina) e em alguns casos pode levar à perda irreversível da visão. Geralmente atinge jovens adultos de até 30 anos de ambos os sexos, apresentando sintomas como hiperemia (olhos vermelhos), fotofobia (sensibilidade à luz), dor e visão turva. A uveíte pode ser uma doença isolada do olho ou pode fazer parte de uma doença inflamatória sistêmica ou infecciosa.

A vasculite é um grupo de doenças que causa inflamação na parede dos vasos sanguíneos, sejam eles arteriais, venosos ou capilares, de diferentes tamanhos. Esse processo dificulta o fluxo de sangue para os órgãos afetados, levando a uma grande gama de sintomas.